Planejando sua viagem com a família: 8 dicas infalíveis

Planejamento é imprescindível para uma viagem em família, afinal, não se trata só de você. E ao decidir viajar para Cancún, algumas dicas são importantíssimas para que tudo saia perfeito. Segue algumas:

Dica 1. Documentos em dia: Se os documentos não estiverem em dia, a viagem não acontece. Cancún não é um local que exige visto, então apenas o passaporte de toda a família – independente da idade dos pequenos – é necessário. Sem passaporte, a viagem não acontece. Pode parecer besteira, mas essa dica é válida porque já tivemos casos que os passaportes não estavam válidos ou nem se quer a pessoa tinha passaporte.

Dica 2. A escolha do hotel: Inúmeros fatores influenciam na escolha do hotel ideal: se tem cozinha no apartamento, se a praia é calma, se tem piscina e área para curtir com crianças e adolescentes, se tem recreação, se a comida é boa e variada, entre outros. É importante pesquisar bastante para não cair numa cilada e conseguir aliar o descanso ao entretenimento nas férias. Pode parecer besteira, mas quando se trata de viajar com família, onde tem pessoas com perfis e idades diferentes, é de suma importância um local adequado porque senão toda a viagem vai por água abaixo.

Dica 3. Vôos com escalas inteligentes: principalmente se a viagem é com bebês ou crianças pequenas. É simples: viajar a noite é uma opção ideal se a sua criança dorme bem a noite toda porque ela vai dormir ao invés de ficar agitada e chegará ao destino menos cansada e irritada. Se a criança não dorme bem ou não dorme bem em aviões, sugerimos viagens diurnas com escalas rápidas no meio do dia. Por exemplo começar a viagem de manhã bem cedo e ter uma pausa de pra trocar de avião pode distrair a criança… Caminhar e mudar de ambiente. Pode ser mais cansativo para adultos, mas distrai a criança e ai o próximo vôo fica mais fácil.

E uma estratégia pra quem tem mais tempo, mais dinheiro e mais ânimo é dormir na cidade de conexão pegando escalas mais largas. Muita gente gosta dessa opção e tem cias aéreas como LATAM e AVIANCA que tem escalas em Lima, por exemplo, de mais de 10 horas. Ai o esquema é sair do aeroporto, pegar um hotel próximo e
mais em conta, descansar e no dia seguinte um vôo de menos de 5 horas espera por você. Acreditem, essa opção funciona!

Dica 4. Um roteiro bem bolado: pense que viajar e sair da rotina requer adaptação por parte de todos e nem sempre é fácil. Então planeje roteiros que estejam de fácil adaptação para você e sua família e pense sempre que com criança pequena é imprescindível ter alguns dias de descanso intercalando os passeios, porque praia e calor cansa e muito. E ai voltamos na dica 2, onde a escolha do hotel é importante para que nesses dias o hotel seja confortável a ponto de dar momentos de descanso propícios para você e sua família e também tenha atividades que distraia as crianças para que elas não fiquem entediadas.

Pense sempre duas vezes antes de escolher o hotel e não economize tanto. Já pensou ficar em um hotel sem praia, sem piscina legal, sem atividades legais e o seu filho reclamando e sem atividades pra ele?

Dica 5. Seguro viagem é ainda mais importante: essa dica não é só para quem viaja em família, na realidade, é para qualquer viajante. Mas partimos do princípio que um pai e uma mãe são responsáveis por eles mesmos e pelos filhos também, então a responsabilidade duplica, triplica, ou enfim… Então não esqueçam, e não deixem sob nenhuma hipótese, de fazer o seguro viagem. Hospitais em Cancún são caros, principalmente para turistas, e qualquer alergia ou intoxicação alimentar passa de 200, 300 dólares para ter assistência médica, já pensou? E intoxicação alimentar é mais comum do que muitos pensam..

Dica 6. Alimentação pensando nos pequenos: comida mexicana já é difícil para alguns adultos, para crianças então… piorou. E para crianças que quase não comem em casa? Mais difícil ainda.  Escolher um lugar com cozinha para poder fazer um café da manhã com que seus filhos estejam habituados, ir a passeios sempre com lanchinhos que eles comam caso não gostem do tempero do parque e mesmo na escolha de restaurante, sigam sempre as dicas ou perguntem a um de nossos assessores onde tem restaurantes mais apropriados pra ir com criança.

E muito importante, avisar aos garçons que o prato é ‘’para los niños’’ e que não é pra por pimenta!

Aquela paradinha em um supermercado da região para ter sempre na bolsa algo de agrado dos pequenos e também hidratar eles bastante porque a região é quente, a água até do chuveiro é bem salgada e existem casos de desidratação.

Dica 7. Não deixe de conhecer o centrinho da Zona hoteleira: a Coco Bongo e os arredores, mesmo que esteja com crianças. Sabemos que as vezes o intuito não é badalação, mas é muito bacana tirar uma noite pra conhecer o centrinho e onde tudo acontece. E uma parada pra jantar no Carlos n charles que é um ambiente familiar, tem musica e muita animação. E não caia na cilada de tirar fotos com os máscaras, porque eles cobram – e caro – depois, hein?

Dica 8. Calcule muito bem o seu tempo: uma viagem internacional já é cansativa por si só, uma viagem internacional com crianças, adolescentes e outros membros da família pode ser ainda mais:  já pensou? Horas de avião tendo que cuidar de você e de mais 1 (ou 2,3,), pausas nos passeios para lanchinho, troca de fralda, soneca,
criança irritada e adolescente de bode ou seja, calcular mal os dias pode ser cilada.

Não vá para ficar menos que 7 dias, porque a ida e a volta já são dias perdidos, ou seja, 5 dias completos pra dar tempo de fazer pelo menos uns 2, 3 passeios e ainda ter 1 ou 2 dias de descanso no hotel. Calcule bem o tempo, a viagem já tá paga, o que é mais um dia de hospedagem para um proveito melhor e para evitar a exaustão?

About the author: Tio Nenê Tours